quarta-feira, 16 de maio de 2007

Errada errante...

Errar é mais que humano,
É sublime e enriquecedor.
Porque ser humano é ser errante
Ser uma metamorfose ambulante
Ser tudo ao mesmo tempo agora...

É não saber o que fazer, não saber a hora certa
Nem saber se ri ou se chora...
É viver sem medo de ser feliz,
É viver sem medo de errar,
E errar, uma, duas ou infinitas vezes...

Sempre com a certeza de ser um eterno aprendiz
Pra depois tentar consertar os pequenos erros
E os médios e grandes também
E se arrepender, ou não.
Repetindo sempre, o discurso ou o erro.

Ora transformando em acerto, ora em hábito
Tentando fazer diferente, fazer mais certo,
Ou seria menos errado...
Por vezes melhor,
Porque tem gente que só gosta do errado

E tudo é muito relativo
Porque nunca errar deve ser chato
É impossível conviver com a certeza absoluta
Acerto quando digo que erro é o começo do acerto.


Natascha Damasceno

3 comentários:

Fabíola disse...

Nada é tudo
Tudo é nada
Nada absoluto
Somente Deus

Errar é parte
da metade do acerto
errar pra aprender
pra saber acertar.

Fabíola disse...

Adorei sua poesia, muito boa!

André! disse...

ótima poesia tataxa! sou o and10 do fórum!