sexta-feira, 8 de agosto de 2008

De novo "Ana Karenina"

"Como era mesmo?" Essa frase, de todas do grande romance "Ana Karenina", de Tolstoi, é de longe a que mais me toca. Antes de qualquer coisa, quero adiantar que isso não pretende ser uma análise literária. É simplesmente uma divagação, um espasmo mental, como quase tudo que passa pela minha cabeça. A tal frase é proferida logo na primeira página, por Stiepan Arcadievitch Oblonski, o arquétipo do homem viril e bem resolvido. A descrição anterior do clima de sua casa, que dividia com a frígida Dolly - mulher incompatível com sua virilidade e energia vital - dá o tom do drama de Oblonski sintetizado na atordoada interrogação: "como era mesmo?" Ele acabara de despertar de um sonho surreal, que eu não saberia descrever ao certo agora (além de tudo, dei o livro de presente para uma amiga que me confessa nunca ter lido, o que sempre me faz lembrar uma música do Chico Buarque. Mas não vou pedir que me devolva, até porque ela não me tomou). Mas o sonho tinha a ver com duas paixões irrefreáveis de Oblonski: mulheres e garrafas. Mulheres engarrafadas. Fantástico, não?

Acordar era para Oblonski ser arrancado à força de um mundo bem mais interessante do que o "real". Era voltar para os conflitos com a mulher, que mesmo sem ter essa intenção era um obstáculo à felicidade de Oblonski. Afinal, Dolly igualmente só queria ser feliz e para isso o melhor seria que o marido fosse um animal doméstico. Isso me faz pensar, se me permitem a filosofia barata, que a grande tragédia (e redenção) humana está nesse curioso fato de sermos em tese indivíduos autônomos, mas na realidade inter-dependentes, e por isso nos fazemos as insuportáveis exigências mútuas (me perdoem também as colocações insólitas).

O meu tempo nesse café cibernético chegou ao fim. E o mesmo destino precoce é reservado a esse texto.

Alan Araguaia

2 comentários:

TORS disse...

Olá,

pode não interessar, mas a Produção do BBB vai estar aí em Belém.

Abraços

http://tors-jebal.blogspot.com/

Anônimo disse...

HAHAAHAHAHAHHAHAHAHHAHAHA
porra araguaia, tu inspiraste comentarios sobre o BBB?!?!?!?!?!
(adoro ler teus textos.)

Nê(ruda).